Maio: confira as carteiras recomendadas para cada perfil

04/05/2022
notebook e caneta apoiados sobre papéis com  diversos tipos de gráficos e alguns dólares

No mês de abril, pudemos observar a contínua valorização do dólar contra as principais moedas do mundo em meio às indicações do Banco Central americano (Fed) de que a alta da taxa de juros deve acelerar para conter a escalada da inflação global.

As tensões entre a Rússia e a Ucrânia permaneceram no radar, tanto com os riscos piora na situação quanto com as consequências econômicas. A guerra tem impacto direto nos preços das commodities, principalmente de energia (petróleo, gás natural) e agrícola, pois a região do conflito é uma importante produtora de grãos e fertilizantes.

Xangai completou um mês de confinamento para conter a disseminação do Covid-19, o que prejudica ainda mais as cadeias produtivas globais. A situação representa um risco adicional para a inflação global, prolongando o choque que já se estende desde a primeira onda do coronavírus e que se agrava agora com a guerra na Ucrânia.

No Brasil, o IPCA-15 de abril subiu 1,73% no mês (acumulado em 12 meses de 12,03%), abaixo do consenso de mercado, mas apesar disso, os números revelam que a inflação continua alta e espalhada, sem sinais claros de alívio, apesar do aperto monetário implementado pelo Banco Central.

ONDE INVESTIR - MAIO 2022

As carteiras recomendadas representam a combinação sugerida pelos especialistas da XP mais a perspectiva atual do cenário macroeconômico, visando a busca por retornos maiores com determinado risco e volatilidade.

CLIQUE AQUI e confira as recomendações para todos os perfis, do precavido ao ultra.

IMPORTANTE: Recomendação de carteira não é garantia de rentabilidade futura.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram, LinkedIn e TikTok - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos

Siga nossos canais