Junho: confira as carteiras recomendadas para cada perfil

02/06/2022
notebook e caneta apoiados sobre papéis com  diversos tipos de gráficos e alguns dólares

Sobe o tom, desce o tom. E assim o mercado seguiu o mês de maio oscilando na forma como interpretava "o tom" do Banco Central americano. Às vezes mais duro no combate à inflação - e consequente sinalizando maior aumento nos juros - às vezes menos duro, com mais preocupação com a atividade econômica e os empregos.

Somado a isso, tivemos a continuidade dos lockdowns em importantes cidades chinesas e o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, que seguem trazendo pressões inflacionárias adicionais e contribuem para o clima de aversão ao risco dos investidores globais.

No Brasil, maio trouxe dados da inflação ainda bastante pressionados com o IPCA-15 acumulando alta de 12,2% nos últimos 12 meses e novas aberturas nas curvas de juros. A política gradativamente vai entrando no radar dos investidores com o eventual impacto dessa inflação toda na decisão dos eleitores.

De maneira resumida, a cautela ainda se mostra necessária para o investidor. Na maioria dos países desenvolvidos, o combate à inflação está só no começo e coloca uma pressão negativa nos preços dos ativos. O Brasil, aparentemente, segue bem, mas também não se trata de um "céu de brigadeiros", pois o mundo caminha junto e temos também nossas questões fiscais e eleitorais. Cautela é a palavra de ordem!

ONDE INVESTIR - JUNHO 2022

As carteiras recomendadas representam a combinação sugerida pelos especialistas da XP mais a perspectiva atual do cenário macroeconômico, visando a busca por retornos maiores com determinado risco e volatilidade.

CLIQUE AQUI e confira as recomendações para todos os perfis, do precavido ao ultra.

IMPORTANTE: Recomendação de carteira não é garantia de rentabilidade futura.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram, LinkedIn e TikTok - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos

Siga nossos canais