Fundos imobiliários atingem recorde de 500 mil investidores

28/11/2019

O ano de 2019 será lembrado pelos números expressivos alcançados na Bolsa de Valores. Depois do registro de 1 milhão de investidores e do rompimento da marca dos 100 mil pontos pelo Ibovespa, a bola da vez está com os fundos imobiliários, que já somam mais de 500 mil pessoas físicas, mais que o dobro que o registrado em janeiro. Com isso, os cotistas de FIIs respondem por 1/3 do total de CPFs cadastrados na Bolsa brasileira.

O mercado vem se destacando pelo contexto de maior apelo da renda variável desde que os juros alcançaram a mínima histórica e levaram à consequente baixa nas aplicações mais conservadoras.

A alta nos fundos imobiliários não é novidade, vem acontecendo gradativamente nos últimos cinco anos. Desde 2015 até o fim de outubro de 2019, o Ifix, índice que mede o desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários, dobrou de patamar. Só este ano, o referencial acumula valorização de 18,7%.

O número de fundos na Bolsa também está aumentando consistentemente e hoje corresponde a 200 (com a entrada recorde de 48 este ano), com um patrimônio líquido de R$ 74,4 bilhões. Em 2015, eram 127 fundos listados.

Os investidores pessoas físicas são responsáveis por grande parte desse movimento, dado o incentivo da isenção tributária sobre os rendimentos distribuídos pelos FIIs listados em Bolsa. Não à toa, eles respondem por mais de 70% do volume negociado em Bolsa.

Essa porta de entrada dos investidores mais conservadores na renda variável por meio dos fundos imobiliários se deve ao perfil considerado como híbrido, já que embora as cotas possam ser negociadas em Bolsa - e portanto sofram oscilações diárias - os rendimentos pagos periodicamente dão um caráter de Renda Fixa ao produto.

Alguns fundos tiveram papel preponderante para o crescimento da atuação do pequeno investidor, caso do BB Progressivo II, fundo de agências do Banco do Brasil que estreou na Bolsa no fim de 2012 e agregou cerca de 50 mil investidores, dobrando o número total existente.

Um levantamento feito pela XP Investimentos revela que os 10 fundos imobiliários listados na B3 com maior número de cotistas pessoas físicas somam cerca de 803 mil investidores.

O CSHG Logística (HGLG11) ocupa o topo do ranking, com 114,4 mil cotistas. Outros dois fundos (XP Log e GGR Covepi) com foco em logística aparecem no “top 10”. Fundos de lajes corporativas e shopping centers também estão entre os favoritos, caso do Kinea Renda Imobiliária (KNRI11), com 114 mil cotistas, e XP Malls (XPML11), com 95 mil investidores.

Apenas o começo?

De fato, ainda que o crescimento deste ano seja expressivo, o saldo de cerca de 518 mil investidores em fundos imobiliários é simbólico e apenas reforça como este mercado deve seguir forte.

Além da expectativa da Selic em baixa por um período prolongado, especialistas consultados pelo site InfoMoney estão de olho em sinais já positivos do mercado imobiliário, com recuperação dos preços de aluguéis e redução nas taxas de vacância.

Outro fator pode contribuir para uma expansão mais expressiva do mercado e, consequentemente, da base de investidores pessoas físicas. CLIQUE AQUI e descubra qual é na matéria completa do site InfoMoney.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos