Por que os investimentos em ações crescem tanto?

18/06/2019

No mês de maio, a Bolsa de Valores alcançou pela primeira vez a marca de 1 milhão de investidores pessoas físicas e no acumulado do ano, mais de 232 mil novos participantes decidiram apostar em ações. Mas o que impulsiona esse movimento? Porque será que tanta gente decidiu entrar no mercado de ações?

No mês de abril, a participação de pessoas físicas nos negócios da Bolsa, os chamados "pequenos investidores", chegou a 18% do total. Parece pouco - e claro que a maior parte dos investidores são mesmo as grandes empresas e os estrangeiros - mas na verdade, esses números cresceram bastante em um movimento que acontece mais forte desde meados de 2017.

Voltando um pouquinho mais, lá pelo ano de 2006/2007, a Bolsa também registrou um salto, mas na época, o movimento foi impulsionado por muitos IPOs, ou seja, a entrada de empresas na Bolsa. Hoje sabemos que o acesso está muito mais facilitado pelos bancos e corretoras, só que o principal motivo deste aumento no interesse em investir na Bolsa se chama "taxa Selic". Taxa Selic? Mas o que ela tem a ver com a Bolsa? Tudo!

Desde 2016, a taxa Selic vem baixando e há um ano está na mínima histórica de 6,5% ao ano. Acontece que quase todos os outros rendimentos que costumavam atrair os investidores, como a renda fixa, são atrelados à Selic. Quando ela estava em patamares altíssimos, valia muito mais a pena do que correr riscos com a renda variável, só que o jogo virou e cada vez mais quem está procurando um rendimento maior, se convence que o mercado de ações é um bom caminho.

Além da questão da taxa de juros, um outro fator que conta nesse aumento de investidores é que o mercado de ações está cada dia mais acessível com o avanço da tecnologia. A vida de quem investe em Bolsa ficou muito mais fácil se a gente comparar com 10 anos atrás, hoje é possível saber o preço de uma ação, comprar, vender, tudo pelo celular, enquanto antigamente era preciso ligar ou até ir à Bolsa de Valores, era muito mais complicado. Claro que exige um certo conhecimento, não dá pra chegar e investir do nada, mas o acesso à informação hoje é muito maior. E existe um esforço grande dos bancos - sobretudo das corretoras - para popularizar esse tipo de investimento, sabe aquele papo de que investir em ações é muito complicado ou coisa pra rico? Isso é coisa do passado.

Hoje é perfeitamente possível fazer a gestão dos investimentos com uma chance de retorno muito mais significativa. Aplicativos servem não só pra ver a cotação da Bolsa, mas pra pesquisar a variação dos papéis, fazer cálculos e até programar resgates pós-determinada rentabilidade. Quem não quer esse trabalho de monitorar ou acha tudo complicado demais, pode contar com os profissionais da SHS, especialistas no mercado de ações, que operam com margem de segurança e capital protegido.

Esse mercado está crescendo muito e vai crescer ainda mais. Tá esperando o que pra vir ser XP com a gente?

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos