Operação Rubi: conheça essa forma inteligente e segura de investir na Bolsa de Valores

22/06/2020
gráfico de negociação, renda variável, bolsa de valores

A taxa básica de juros sofreu um novo corte e opera no nível mais baixo da história: 2,25% ao ano. Com isso, todos os investimentos que se baseiam nessa taxa, a Selic, sofreram um impacto direto e passaram a render menos também, como é o caso da Renda Fixa. A poupança e o Tesouro Direto, por exemplo, já não estão rendendo nem a inflação e o dinheiro aplicado lá está simplesmente perdendo o poder de compra.

Diante deste cenário, o cliente que quiser obter ganhos acima da inflação vai ter de correr um pouco mais de risco e partir para a Renda Variável. Isso explica o número recorde de investidores cadastrados na B3, que chegou a marca de 2 milhões de CPFs, o que demonstra que cada vez mais, os brasileiros estão entendendo a necessidade de diversificar e manter a visão de longo prazo.

Mas o que muita gente ainda não sabe é que é possível, sim, aproveitar o bom momento que a Renda Variável oferece de forma segura e inteligente com os Produtos Estruturados. Um dos destaques desse tipo de operação é a Rubi - sigla de Return Under Barrier Investment ou Retorno Sob Investimento em Barreira - você já ouviu falar?

Na Rubi, você compra a ação e uma proteção, que vai travar esse papel em uma barreira de alta e de baixa. Funciona assim: você compra o papel no mercado, como uma operação comum em Bolsa de Valores, porém diferente de comprar e ficar exposto à volatilidade, à variação de preços tanto pra cima, como pra baixo, com a Rubi, você não tem essa exposição, você compra o papel e tem uma margem de proteção de 20% a 25% dependendo da operação, que te protege de uma eventual queda desse ativo. Em contrapartida, a alta também é travada, ou seja, se o papel subir demais, o ganho fica limitado.

Outra característica da Rubi é que o cliente já tem uma rentabilidade definida, diferente de uma operação comum. No momento da contratação, um cupom (taxa) já é estabelecido, geralmente essas operações estão entregando em torno de 1,5% a 2,5% ao mês, o que é muito bom para o mercado. Se a ação ficar entre as margens de alta e de baixa, o cliente ganha esse cupom pré-determinado no vencimento da operação, ou seja, ele ganha até na queda. Mas se o ativo subir mais que o estabelecido, a diferença é anulada. "A alta é limitada, mas a margem de proteção compensa. Em um eventual circuit breaker, com quedas acentuadas por causa de uma notícia impactante, o mercado internacional, movimentos que assustam o cliente de Renda Variável, com a Rubi, esse risco é minimizado até porque é possível operar em várias estruturas com vencimentos diferentes, estratégias diferentes, diversificando e trazendo ainda mais segurança para o cliente", explica André Luiz Souza, head de Renda Variável da SHS Investimentos.

A Rubi está indicada para o tipo de cliente que já investe em Renda Variável, portanto tem o perfil agressivo, entende um pouco esse mercado, mas dentro do cenário de Renda Variável é considerada uma operação conservadora. "A Rubi é para o cliente mais pé no chão, aquele que não quer correr grandes riscos", completa André.

A Operação Rubi é exclusiva da XP Investimentos - a maior corretora do Brasil, referência no mercado financeiro - e hoje é o produto com a maior margem de proteção e que só foi possível se desenvolver graças à força e à liquidez da XP no mercado.

Para investir, o cliente precisa contar com a assessoria de um escritório full broker, como a SHS Investimentos, que tem uma mesa de Renda Variável conectada com a XP Investimentos. As operações podem iniciar a partir de 100 papéis de cada ativo, o que fica em torno de R$ 10 mil ou R$ 15 mil. Não é possível fazer sozinho, para ter acesso à operação é preciso contar com uma assessoria porque ela é bem mais complexa e não está disponível para pessoas físicas no mercado de Renda Variável.

Se quiser saber mais, entre em contato agora mesmo com a gente. No mercado de ações comum, você fica totalmente exposto às volatilidades, enquanto na Rubi, você opera protegido. Já imaginou se no final de semana sai uma notícia bombástica e o mercado passa a cair 10% já na abertura na segunda-feira? O cliente que está sem as travas de proteção, vai realizar esse prejuízo, já o cliente Rubi, vai estar tranquilo dentro da margem e ainda vai ganhar o cupom pré-fixado. Além disso, a SHS é parceira das maiores casas de análise do Brasil e essas operações são montadas de forma muito técnica, com procedimentos seguros, que as tornam ainda mais confiáveis. A Rubi é uma excelente opção para quem quer ganhos acima da inflação - com ela é possível ganhar mais de 2% ao mês, superando o CDI em 800% até 1000% - só que sem correr tanto risco, sem tanta exposição às volatilidades do mercado.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Csaba Nagy/Pixabay