Educação financeira: veja dicas para organizar seu orçamento pessoal

03/09/2019

Ao contrário do que se imagina, não é necessário muito tempo disponível para organizar o orçamento pessoal. Em algumas horas é possível realizar telefonemas e pesquisas necessários para colocar a finanças nos trilhos. O segredo é focar em pequenas decisões que tenham grande impacto no orçamento, como as que seguem abaixo:

1) Pare de procrastinar

Sentimentos negativos, como o medo, podem nos levar a evitar determinadas situações. Mas é importante não esquecer que o primeiro passo para melhorar o orçamento é encarar os problemas.

Está deixando alguma tarefa para depois? Interrompa esse ciclo. Executar a obrigação trará alívio e pode evitar dores de cabeça maiores no futuro.

2) Faça aplicações automáticas

Se você não tem disciplina para poupar, uma maneira efetiva de se forçar a guardar dinheiro é fazer com que as aplicações periódicas sejam direcionadas de forma automática para uma conta de investimento. Ao definir uma meta financeira, verifique quanto você precisará economizar por mês para atingir o objetivo e agende a aplicação em débito automático para a mesma data que você recebe o seu salário. NÃO ESPERE SOBRAR!

3) Corte despesas

Está pagando caro pelo plano de TV por assinatura e não tem tempo de ver boa parte da programação? Despesas como essa devem ser revistas ou cortadas como forma de aliviar o orçamento.Também devem entrar nesse cálculo serviços que podem ser feitos sem a contratação de terceiros, como a faxina da casa, por exemplo. Outra medida para reduzir gastos é renegociar os valores cobrados. Faça um levantamento de preços cobrados pela concorrência e verifique se a empresa onde você tem assinatura está disposta a cobrir as ofertas.

4) Negocie tarifas

Quem acredita que uma tarifa cobrada pelo banco ou outro prestador de serviço não é justa deve reclamar.

Se a taxa for indevida e estiver sendo cobrada por um erro, é possível exigir a devolução dos valores corrigidos. Agora, se a cobrança for permitida por lei, tente negociar a suspensão ou ao menos um desconto no valor. Para que a negociação seja bem-sucedida, uma dica é ressaltar o bom relacionamento que você tem com a empresa.

5) Comece a investir

Investir é fundamental para atingir metas e formar uma boa reserva financeira para a aposentadoria.

Investidores iniciantes podem começar aplicando de forma rápida em plataformas de corretoras como a XP Investimentos, que tem linguagem simples e permite investir em ações, Tesouro Direto e fundos de investimentos com poucos cliques. E não é necessário juntar muito dinheiro para começar, não. Alguns tipos de investimentos, como o Tesouro Direto, aceitam aplicações de apenas R$ 30. Não tem desculpa!

6) Faça um aporte adicional para quitar dívidas

Se você tem dívidas para pagar - como financiamento de carro ou de casa - e tem recursos disponíveis para amortizar o pagamento, não pense duas vezes. Como os juros cobrados costumam ser maiores aos obtidos num investimento, por exemplo, pagar a dívida quase sempre será o destino mais vantajoso para o seu dinheiro.

É consenso entre os especialistas que na hora de amortizar débitos, sejam priorizadas as dívidas que cobram as maiores taxas de juros ou aquelas que podem levar a perda de bens ou corte de serviços.

7) Evite gastar durante 24 horas

Se não sobrou dinheiro para investir ou realizar um pagamento adicional para amortizar uma dívida, tente ficar um dia sem gastar nada. Para isso, vale levar comida para o trabalho, pedir carona e, principalmente, passe bem longe do cartão de crédito.

8) Negocie taxas de juros

Quem está pagando uma dívida deve tentar reduzir a taxa que está sendo cobrada. No caso de financiamentos e empréstimos, instituições financeiras podem conceder descontos nas taxas de juros para quem paga as prestações em dia, por exemplo.

Caso o banco não se mostre aberto a esse tipo de negociação, é possível realizar a portabilidade da dívida para outra instituição financeira que cobre uma taxa menor pelo crédito.

9) Defina um objetivo financeiro e elabore um plano

Quer comprar uma casa ou estudar no exterior? Definir um objetivo e pesquisar os meios para atingi-lo é um grande incentivo para continuar a manter o orçamento em ordem. O plano não precisa ser totalmente elaborado em apenas um dia, mas é importante ter ao menos uma visão inicial do que será necessário para alcançar a meta definida.

Na matéria completa que está no site da EXAME, conheça 20 opções de ferramentas que podem ajudar na missão de controlar o orçamento. CLIQUE AQUI para acessar.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos