Dólar nas alturas preocupa os turistas: quando comprar?

28/02/2020
dólar, moeda americana

Uma das preocupações mais frequentes entre os turistas brasileiros que estão com viagem marcada para o exterior é o sobe e desce do dólar. Mais sobe do que desce, diga-se de passagem.

Mas afinal, é melhor comprar aos poucos ou tudo de uma vez? Qual o momento certo para comprar? Entre os especialistas, a opinião é unânime de que tentar prever quando o dólar vai cair sobre o real é bastante arriscado. Mesmo assim, é possível se precaver na hora de comprar a moeda e minimizar as perdas:

1. Compre em etapas
Se você tem tempo até a data da viagem, procure fazer várias compras em datas diferentes.

A dica é tentar estabelecer um “preço médio” dessa compra, então por exemplo: a pessoa vai precisar de US$ 10 mil e vai viajar daqui a 4 meses. Ela deve parcelar esse valor e comprar US$ 2,5 mil por mês.

2. Acompanhe a tendência
Ninguém sabe ao certo o que vai acontecer com o dólar no futuro, mas o turista pode conseguir algumas pistas de qual é a tendência para a moeda americana se ficar de olho no noticiário econômico e nos comentários dos analistas sobre a tendência do dólar.

“Não há muito como fugir de um certo risco de oscilação, o que se pode fazer, no melhor nos mundos, é realmente ler as recomendações para ver se a moeda tem tendência de alta ou de queda nos próximos meses. Se a tendência for de queda, deixe para comprar mais perto da viagem. Se for de alta, o melhor é comprar o quanto antes”, explica o professor Cláudio Carvajal.

3. Pesquise em diferentes casas de câmbio
Em momentos de “mercado nervoso” - como vem acontecendo nos últimos dias por causa do coronavírus - a diferença de preços entre uma corretora e outra costuma ser bem grande. Por isso, vale a pena fazer uma pesquisa de preço antes de cada compra e buscar as melhores taxas.

Leia mais:
Por que o real anda tão desvalorizado? Entenda as principais causas e efeitos

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos