Diversificação X fortalecimento do portfólio: conte com o seu assessor

11/09/2019

Hoje em dia, os investidores se preocupam muito mais em manter a segurança do seu patrimônio do que diversificar a carteira.

Segundo dados de junho de 2019 fornecidos por 69 gestoras de patrimônios, os ativos de renda fixa são os responsáveis pela maior fatia da carteira dos milionários (e também bilionários) brasileiros. Nesse grupo, a preferência recai sobre fundos de renda fixa (com 19,1% dos portfólios), seguido por títulos privados (15,5%) com maior alocação em debêntures e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs).⠀

Mas as estratégias que mantêm uma grande porcentagem da carteira no curto prazo podem limitar o rendimento dos investimentos no longo prazo e muitos investidores que fogem das estratégias com mais diversificação, fazem isso por aversão ao risco e informações desencontradas, mas essa mentalidade está começando a mudar. Neste cenário, o papel do assessor de investimentos é fundamental para ajudar a ampliar horizontes e construir um portfólio diversificado que incorpore uma variedade de ativos, que podem ser fundos negociados em Bolsa (ETFs) ou fundos de investimentos.

Só os profissionais do mercado conseguem pensar de maneira ampla e abrangente
O trabalho dos assessores de investimentos é justamente ajudar os clientes a pensar de maneira diferente no momento de investir, oferecendo-lhes outras alternativas, além dos instrumentos de curto prazo ou bastante liquidez. A construção de um portfólio diversificado ajuda a distribuir o risco de maneira efetiva e faz com que o dinheiro dos investidores renda mais e eles possam alcançar seus objetivos o quanto antes.

➡️ Siga a SHS nas redes sociais - Facebook, Instagram e LinkedIn - e inscreva-se no nosso canal no YouTube.

Foto: Depositphotos